Um Carnaval tão passado, tão presente, tão nosso…

O Carnaval na Nazaré é vivido com grande alegria, muita imaginação e, acima de tudo, com muita tradição.
E como é Carnaval vamos divertir-nos, brincar, mascarar, deixar as preocupações de lado, nem que seja por três dias porque, como se costuma dizer, ” a vida são dois dias e o Carnaval são três.”
O Pedra do Porto, como blog Nazareno, não poderia deixar passar esta época festiva  para as pessoas do concelho da Nazaré  – dos 8 aos 80 – que se transmutam, vivendo momentos de grande alegria.
Os que visitam a Nazaré gostam de ver essa alegria “diferente”, esta mole de gente desorganizadamente organizada a dançar, a cantar e, sempre, com um sorriso do tamanho da sua longa história.
Esta alegria, este viver o Carnaval encontra a melhor das definições nas palavras de Alves Redol quando refere que  «todos precisam de se divertir. Porque a vida corre bem? Não, quase sempre porque a vida corre mal. Mas o coração da gente rebenta se nele só morar a tristeza. É preciso dar-lhe alento, ajudá-lo a suportar as horas ainda piores que estalam de um momento para o outro numa volta de Mar.» REDOL (1980:80)*
*REDOL, Alves. “A Nazaré na obra de Alves Redol”, Edição da Secretaria de Estado da Cultura, Museu Etnográfico e Arqueológico Dr. Joaquim Manso, Maio/Junho, 1980.
Foto: Amigos no Baile. Autor desconhecido.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *