Frei Manoel de Figueiredo num registo de batismo em 1776.



Uma das obras de Frei Manoel de Figueiredo.
Esta, para quem faz investigação sobre as origens do Concelho da Nazaré, é bem conhecida mas outras existem que são de leitura, e análise, obrigatória.
Transcrição:

Aos seis dias do mês de Outubro de mil sete centos e setenta e seis anos, nesta Paroquial Igreja e Colegiada de Nossa Senhora das Areias da vila da Pederneira, Comarca de Alcobaça, Patriarcado de Lisboa: batizei sol solenemente, e pus os Santos óleos Sub conditione por me constar tinha batizada em casa, digo tinha sido batizada em casa a uma menina por nome Francisca, filha legítima de Joaquim Ribeiro e de Vicência de São José da Rocha. Neta pela parte paterna de José Luís Ribeiro e de Arcangela Maria, e via materna de José Antunes de Miranda e de Olímpia de São José da Rocha. Nasceu a dita Francisca aos vinte de Setembro de da dita Era acima, e foram padrinhos o Reverendo Prior e beneficiado Miguel José Monteiro Lemos, que tocou com procuração sua ao muito Reverendo Padre frei António de Quadros, monge de São Bernardo, e Dona Francisca de Quadros que tocou com procuração sua o Reverendo padre frei Manoel de Figueiredo, Monje de São Bernardo. E para que conste fiz este assento que assinei no mesmo dia, mês, era, ut supra.
O Coadjutor Marcos António de Oliveira *



* ADLRA – Paróquia da Pederneira, Livro de batismos, 1766, f. 85.
Optou-se por actualizar a grafia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *