O “Pinhal do Rei” nas palavras, sábias, de Afonso Lopes Vieira

Afonso Lopes Vieira tem, na verdade, uma obra incontestável, de grandiosa importância na literatura portuguesa e, para o que nos importa, um contributo para essa histórica mancha verde que no ano de 2016, Outubro, foi, literalmente, arrasada pelas chamas de um fogo sem regra, com várias frentes, ao que se supõe suspeitas, e para o qual os nossos Bombeiros Voluntários, apesar da quase suplantação da condição humana a que voluntariamente se entregaram numa luta desigual, conseguindo, estoicamente,  minimizar os danos de dois dias de grande tristeza para a região de Leiria mas também para este Portugal desfeito, ano após ano, em vastos corredores de solo queimado que substituem o verde da paisagem que nos caracterizava.Sem mais delongas, porque o assunto carece de maiores atenções, apresente-se um poema de Afonso Lopes Vieira intitulado "Pinhal do Rei" que nos conta uma história, nos transporta para esse pedaço de paraíso, para esses odores…

0 Comments