O Pinhal de Leiria nas palavras de Arala Pinto

Como todos os que lerem este post também eu sinto uma enorme tristeza pelo desaparecimento de grande parte do nosso Pinhal de Leiria, ou Pinhal do Rei. Mas, se as palavras me faltam e os olhos se escurecem por tal devastação, os sentidos da memória esforçam-se em recordar o verde, o cheiro e a vida que aquele pulmão, agora negro, continha. À falta de argumento de prosa, capacidade que não possuo, lembrei-me de reler partes do trabalho de Arala Pinto, "O Pinhal do Rei" que me fez sentir, ainda mais, a tristeza e revolta pela tragédia que se abateu naquele território, destroçando vidas, modificando o curso da História. Nem precisamos de ir fundo na leitura para termos uma ideia do que representava aquele pulmão verde, aquela madeira, descendente da que deu forma às naus que fizeram de Portugal um país aventureiro, descobridor de novas rotas marítimas, em que o comércio…

0 Comments